6 Novembro 2016 – Quinto Domingo Depois da Epifania

Mensagem do Pai Celestial à Anne.

6 Novembro 2016 – Quinto domingo depois da Epifania. O Pai Celestial fala após o Santo Sacrifício da Missa Trindentina, segundo Pio V., através de Seu solícito, obediente e humilde instrumento e filha Anne.

Anne: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. Nós celebramos hoje, em 6 de novembro 2016, o quinto domingo após a Epifania. Precedeu-se um Santo Sacrifício da Missa neste domingo. Durante o Santo Sacrifício da Missa os Anjos entravam e saiam. Eu vi três Santos Arcanjos. O Santo Miguel Arcanjo, o Santo Arcanjo Gabriel e o Santo Arcanjo Rafael. O Santo José apareceu ao lado da Mãe de Deus. Ele gostaria de nos proteger, porque nós formamos uma pequena família em nosso pequeno rebanho.

O Pai Celestial falará hoje: Eu, o Pai Celestial, falo agora e neste momento, através de Meu solícito, obediente e humilde instrumento e filha Anne, que se encontra totalmente em Minha vontade e repete somente palavras que vem de Mim.

Pequeno rebanho amado, amados seguidores e amados peregrinos e fiéis de perto e de longe. Vós observastes o Meu chamado e Eu dar-vos-ei hoje algumas instruções. Vós estais preenchidos pelo Espírito Santo, porque estais no lado verdadeiro e correto. Vós acolheis Minhas instruções e as seguis. Em cada Santo Sacrifício da Missa recebeis Graças especiais que Eu distribuio através de Meu Filho Jesus Cristo. Vós recebeis estas Graças, porque estais na Graça Santificante e recorreis frequentemente ao Santo Sacramento da Penitência.

Neste mês de novembro podeis ganhar muitas indulgências pelas pobres almas. Rezai também pelas almas dos sacerdotes, pelos quais ninguém pensa e reza.

Sim, Meus amados, Eu gostaria de acompanhar-vos em vosso difícil caminho de vida e dizer-vos: “Perdoai uns aos outros. Quando vós transmitis o amor, então tendes tudo, pois o amor vos uni. Ele une as pessoas”.

Ele também ata o vínculo matrimonial. Nos tempos de hoje, muitos casais, os quais Eu defini um para o outro no sacramento do matrimonio, separam-se. Eles não observam o amor que está vinculado de um para com o outro. Eu sou o Terceiro em sua aliança e esta aliança permanece indissolúvel. Eles queriam partilhar alegria e sofrimento um com o outro, assim é que eles enalteceram diante do altar do casamento. Se este casal rezasse juntos em situações de dificuldades, eles iriam perceber que seu amor resplandeceria novamente. Agora eles poderiam pedoar um ao outro e o vínculo do amor seria restabelecido.

Lamentavelmente, as coisas nos casais de hoje são diferentes, pois a maioria vive em uma relação de cohabitação, onde o amor não os une por muito tempo. Esta união Eu não posso tolerar, pois ela contém um pecado grave que separa de Mim. Esta vida comunitária não traz benção alguma, pelo contrário, ela destroi o vínculo do casamento.

Não recebei o Santo Sacramento da Comunhão e nem o da Comunhão espiritual, pois também eles acontecem em pecado grave e é inválido. Se vós recebeis indignamente o sacramento da comunhão, então vós comeis a condenação. Isto é e permanece um pecado grave e deste pecado, vós deveis manterdes distância e começar uma vida nova melhor.

Este Santo Padre legalisa este pecado e anuncia a heresia. Todavia, pecado permanece pecado. Não se pode deixar valer excessão alguma, de acordo com a “Amoris Laetitia”.

Por isso, uni-vos a este Santo Sacramento, Meus amados casais. Este é um dos Sete Sacramentos que o Meu Filho Jesus Cristo estabeleceu para vós como qualidade de vida. Ele gostaria de unir-vos no amor Divino, para que vós exerceis as virtudes. Este Sacramento do Matrimonio é indissolúvel. Se vós vos consagrais à Mãe de Deus, então Ela educar-vos-á no carácter verdadeiro e cristão. Ela irá promover algumas virtudes que ainda dorme em vós. Ela, como Mãe Celestial, sabe o que vos falta para a verdadeira fé. Ela vos envia Seu pleno amor maternal.

Hoje no Evangelho, ouvistes do trigo que cresce junto com a erva daninha. Deixai ambas crescerem até à colheita. Então deveis separar a erva daninha do trigo. Arrancá-la e queimá-la. Não serve para nada. O trigo, porém, trazeis para Meus armazéns.

O que significa isto para vós? Quando uma pessoa na família encontra-se em pecado grave, então ela estará junto com muitos fiéis. Se ela toma um exemplo com os bons, então o amoroso Jesus irá abraçá-la novamente no amor. Se ela, porém, persiste no pecado, então ela permanece separada de Deus e não poderá ver Seu Reino, caso ela não se arrependa e confesse seus pecados no sacramento da penitência. Ela está exposta à condenação

Se os confusos tomam um exemplo com os crentes, então eles serão salvos e podem encontrar o caminho para a verdade. Eles devem se entregar totalmente à Minha vontade em obediência. Então Eu os aconchegarei nos Meus braços extendidos.

Eu os darei muitas chances. Eles reconhecerão o que é a verdade. Há somente uma verdade, a verdade da única fé católica. Todos devem retornar definitivamente para esta fé, caso elas queiram experimentar a verdadeira felicidade. Porém, pecado permanece pecado e nada pode ser branqueado através de uma simulação, pois Meus mandamentos permanecem para sempre. Se nele  alterar somente um J, está sucumbido ao mal. Os Dez Mandamentos dá-vos valorosas instruções para vossa vida, para formá-la digna de viver. Se vós desprezais os Mandametnos, então sereis infelizes.

Eu chamei a atenção de muitas pessoas para os Dez Mandamentos, todavia, elas não querem seguir a estes. Elas vivem em pecado grave e se orientam de acordo com os prazeres mundanos., Lamentavelmente não posso ainda alcança-las, através dos fluxos de Graça que Eu as transmito. Elas vivem de maneira teimosa e desfrutam sua vida, sem se preocupar com a vida eterna.

Não há Mãe natural alguma que não pensa em seu filho, caso ele adote caminhos errados. Muito mais íntimo é o vínculo da Mãe Celeste com seus filhos. Ela entristece quando eles seguem outros caminhos que imprescindivelmente conduz ao pecado. Ela pede ao Meu Trono pela sua conversão e pelo reconhecimento de sua culpa. Se estas pessoas se sacrificarem totalmente à vontade do Pai Celestial, então irá se perdoar tudo a eles. Também os pecados mais graves Eu perdoarei, porque Eu sou o amoroso Deus Trino, que une todos os Seus filhos no amor.

Quando estes fiéis estão dispostos a confessar, então eles encontrarão um sacerdote apropriado, pois Eu os conduzirei a estes. Quando eles confessam, já, uma pequena parte de seus pecados, então Eu, como amoroso Filho na Trindade, perdoa-los-ei imediatamente. Um único, que confessa sua culpa diante de Mim, Eu o acolho de novo de imediato e não aplico nada a ele. No momento de sua confissão, Eu já perdoei tudo a ele.

Lamentavelmente, para muitas pessoas as coisas são de tal forma que elas não querem se converter. Eu, o Pai Celestial, não irei interromper este desejo. Eu desejo arrependidos que confessem profundamente os seus pecados diante. Ainda que a culpa seja muito grande, Eu perdoarei tudo após a confissão. A felicidade de um confessor depois da Santa confissão é indescritívelmente grande. Os confessantes ficam muito felizes com sua conversão.

Meus amados, prestai atenção no futuro pelo iminente milagre que Eu quero realizar através de vós, pois em torno de vós ocorrerão milagres de salvação. Acreditai profundamente na Minha Omnipotência e poder. O impossível Eu farei possível.

Eu gostaria de dar-vos muito ainda em vosso caminho. Vós reconhecereis que os sinais do céu se tornarão numerosos. As pessoas caminharão até vós e elas admirarão como geris a vida a partir da fé. Vai-se tomar-vos como exemplos. Vai-se tomar conselhos de vós e perguntar: “Como tendes gerido a vossa vida?”. Muitos cairão de admiração e acreditar na Trindade.

Assim abençoo-vos hoje na Trindade, com vossa amorosíssima Mãe e Rainha da Vitória, com todos os Anjos e Santos, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Vivei o amor e estai atentos, pois o mal tenta levar-vos à queda.