26 de Outubro 2017 – Carta de Anne ao Pai Celestial

Carta de Anne ao Pai Celestial

Há semanas Anne sofre imensurávelmente. É a missão mundial. Aqui ela escreve uma carta ao Pai Celestial onde ela derrama o seu coração à Ele.

Hoje,  26 de Outubro 2017, eu gostaria de escrever a Vós, amado Pai Celestial, uma carta, pois eu tenho a necessidade de escrever tudo o que se passa em meu interior. Espero que eu encontre o começo, pois eu gostaria de vos derramar o meu coração. Eu gostaria de vos dizer tudo o que me pertuba. Eu sei também que vós sois um bom ouvinte. Meu coração está tão pesado e eu não sei a quem eu poderia dizer assim desta maneira, alguém que pudesse ouvir tão longamente.

Vós sois o paciente, amorosíssimo e carinhosíssimo Pai, que somente uma pessoa pode desejar para si mesma. Eu Vos amo e não posso dizer-vos apenas uma vez, o quanto eu Vos amo. Vós tivestes sempre um ouvido para mim e nunca parastes de me amar, mesmo quando eu estava perdida. Vós sabeis que eu já sofro há anos de ataques de medo e pânico e não sei como eu mesma posso ajudar-me. Eu também não gostaria de sobrecarregar e desgastar os outros. Vós sabeis que eu quis somente ajudar.

Estas mensagens que eu tive, ajudaram-me a fornecer aos outros, não somente a verdade, difundir a Vossa verdade, mas também acompanhá-las nos seus, por vezes, difíceis caminhos. Eu ouvi palavras que vieram de Vós e não de mim. Eu tenho consciência disto. Eu não estou de forma alguma na posição de formular tais palavras e trazê-las ao papel. Agora já são mais de 5 semanas que eu não tenho recebido mais mensagens alguma após o Santo Sacrifício da Missa.

O Santo Sacrifício da Missa foi pra mim sempre valorosíssimo. Ele se tornou para mim o elexir da vida. Eu me alimentei dele. Vós sabeis também que eu também pude (antes) rezar muitos rosários, um após o outro. Eles me ajudaram, pois eu estive com o meus pensamentos nele. Eu sinto falta disso hoje. A amorosa Mãe de Deus chora por minha causa? É verdade? Eu não quero causar dores à Ela, mas sim assumir a missão mundial a sério. Ela (a missão) é sim tão importante para nós todos.

O que acontece hoje nas pessoas quando elas não encontram a Vós, o amorosíssimo Pai Celestial? Elas Vos procuram e esperam ajuda da parte dos sacerdotes. Os sacerdotes, lamentavelmente, não estão mais na verdade. O Santo Sacrifício da Missa é que provém força à eles, porém não o banquete comunitário que eles praticam e que lhes tira a força. Eles gostariam de mudar porém não sabem o motivo, pelo qual eles não o conseguem. Isso é frequentemente um contínuo e longo caminho até ter orientado-se ao Deus Trino, O único que pode ajudar. Frequentemente, não é fácil encontrar a correta direção. Frequentemente o caminho é distante e pedregoso. Há muitas pessoas e também sacerdotes que seguem um caminho confuso e errôneo e estão perdidos.

Talvez devo começar talvez de mim. Como isto poderia ter começado? Lamentavelmente, eu não sei (o que se passa) a minha vida interior. Senão, eu poderia ajudar a mim mesma bem melhor. Eu tenho em razão disso um grande anseio pela proteção. Em Vós está sim a proteção que eu deveria encontrar. Vós estais sim presente em toda parte. Somente eu é que não Vos vejo. Porém, todo aquele que Vos chama, Vós não o deixais sozinho. Eu estou em necessidade, amorosíssimo e carinhosíssimo Pai, e eu quereria nada mais, senão sentir a Vossa proximidade. Onde estais para Vos ser encontrado? Dizei isto a mim. Eu espero por Vossa resposta.

Uma vez, em minha grande necessidade, eu Vos vi no céu e isto foi algo maravilhoso que eu ainda hoje não posso expressar. Isto me ajudou e eu não estava mais sozinha. Contudo, não encontro hoje o filamento até Vós? Onde estais, Meu amorosíssimo, Meu tesouro? Ninguém pode sobressair a Vós no amor, pois ninguém possui um tão incompreensível amor para doar. Dai-me apenas um pouco de amor, o qual eu não sinto. Contudo, no meu mais profundo ser eu sei que tudo vem de Vós. Nada é mais ou menos; tudo vem de vós, tudo. Somente o bom (vem de Vós). “Eu quero Vos amar, minha Força” e se eu estou forte é porque isto somente pode vir de Vós.

Eu sou uma criatura fraca e pecadora. Porém, Vós sabeis que eu não quero causar dores a ninguém. Eu também não quero causar dores ao Padre Lodzig, que faz tão grande esforço por mim. Ele quer sempre estar aí, porém está agora tão desamparado. Isto me causa dores. Vós me colocastes também a Monika ao meu lado e ela está presente. Ela faz todo o trabalho, mesmo quando as coisas são difíceis para ela, incluindo o fato dela mesma ter dores e problemas. Eu não quero sobrecarregar ninguém e não sobrecarrego. Eu tenho sempre que contar dos meus ataques de pânico, o quão terríveis são, pois eu não vou acabar com eles. Eu gostaria com prazer de acabar com eles. O medo vem do interior e eu não sei lidar com isso. Eu não posso ficar sozinha. Eu sinto isto penoso para mim e para os outros. Eles se esforçam muito por minha causa. Isto tudo não pode ficar em vão.

Devo eu me confessar? Eu me vejo como se somente eu tivesse pecados e que não pudesse alterar nada em mim, pois eu nem mesma sei como eu posso dar alegria, incluindo a mim mesma. Eu olho para fora e tudo é tão sombrio e triste, apesar do outono ter muitos lados bonitos. Somente as maravilhosas folhagens coloridas e agora os dias ensolarados pós verão cheios do brilho do sol são já bonitas. Tudo isto eu não consigo ver que Vós, amorososíssimo Pai, também preparastes para mim? Eu me tornei cega para Vossa beleza? Isto não pode ser. – Eu pude sempre me alegrar com isso.

Anne Mewis à esquerda e Katharina, que se encontra gravemente

Amada Katharina, se você soubesse quanta saudade eu tenho de você, pois nós estávamos sim já há 30 anos juntas e partilhamos sofrimento e alegria uma com a outra. Isto foi sim um longo tempo. Isto está agora tudo acabado? Isto tudo não deve mais ser assim? Eu simplesmente não sei a causa disto? Com prazer eu gostaria de saber a causa para poder ajudar-me. Nós podíamos sim sempre intercambiar tudo uma com a outra. Era um tempo bonito. Nós tivemos que vivenciar muitas dificuldades uma com a outra e, com forças unidas, conseguimos (superar) as coisas; de alguma maneira estávamos novamente de pé.

Agora eu olho para nosso amado Padre Lodzig. Com que gosto eu o tenho. Eu não gostaria de lhe causar dores, porém, eu estava frequentemente sem paciência com ele. Eu lamento. Por favor, perdoai a mim e a minha impaciência. Eu também quis sempre lhe ajudar e estar ao seu lado. Este é, de fato, o meu desejo em relação a você. Sabia que eu tenho a você com muito gosto e que sinto a sua falta quando você não esta por perto? Você é o ponteiro para o céu, ou seja, um homem de Deus que através de muitas orações está intimamente ligado ao céu e, em especial, ao o Pai Celestial. Eu gostaria, sim, de continuar a lhe dizer tudo e você iria alegrar-se enormemente por um progresso, como se fosse uma alegria fica. Eu posso imaginar a sua alegria. Eu pude ja experimentar isto. Em 13 anos de vida unidos na fé, temos partilhado muito um com o outro. Agora, nós temos esquecido tudo isto. Isto não pode ser o fim. Em outras palavras, eu tenho que fazer o maior esforço de minha parte e além disso ajudar.

Sempre aparece a mim novos problemas. Eu não sei de onde eles vêem. Se eu pudesse ajudar-me somente através da fé… Eu me tornei tão fraca e esta fraqueza acaba comigo. O Pai Celestial somente sabe da necessidade das pessoas e pode aliviá-las. “Eu conheço o mais pequenino movimento em seu coração, Meu filho. Vinde todos a Mim, vós que estais cansados e carregados, Eu quero refrescar-vos a todos.” A necessidade não diminui, apesar de Eu me dar ao maior esforço de escrever tudo do fundo do meu ser.

Eu tenho em torno de mim pessoas tão amadas, as quais estão ao meu lado. Tornei-me agora mal agradecida? Eu não quero ser isto, mas sim ser agradecida ao olhar para trás pelos muitos anos. Tudo é dádiva do céu. Se eu soubesse apenas por onde eu deveria começar… Tem que haver alguma coisa que faz-me ficar confusa? Onde eu cometo erro, o qual eu poderia corrigir? Onde está a confusão em mim? Ela está no passado ou no presente? Eu não sei o que se passa comigo mesma? Se eu continuar a escrever, então talvez eu me lembre. Isto são também choques de pensamentos que vem de Meu coração, pois em meu coração mora Jesus, o qual eu em corpo e alma, em Divindade e Humanidade recebo diariamente. Isto pode permanecer inaudível? Onde estais, Meu amorosíssimo tesouro do coração? Nada pode sobressair-Vos em minha vida. Minha vida pertence inteiramente somente a Vós.

Amado senhor Padre Lodzig, você pode agora somente me ajudar? Como eu mesma posso encontrar a mim mesma? Eu espero por uma resposta, pois as coisas têm que seguir em frente. As coisas não podem permanecer paradas. Eu estou assim tão inquieta e nada pode trazer-me à habitual calma. Quem pode ajudar-me agora de fato?

Vós sabeis sim, Meu amorosíssimo Jesus, que eu tenho necessidade de Vossa ajuda e isto é com toda a certeza. Como Vós ouvistes, assim diz o senhor Padre Lodzig: Eu devo devo ficar meia hora diante do Tabernaculo na igreja casa. Eu não quero ficar sozinha. Eu amaria ficar calma. Isto é o meu maior desejo.

Lamentavelmente, estas palavras no papel não me transmitiram a calma que eu queria. Porém, eu agora tomo o conselho do senhor Padre Lodzig e espero que ele não esteja errado, senão fico eu ainda mais desesperada. Isto, sim, eu não quero, pois isto tem que me ajudar. Aí, nada pode falhar, pois Jesus está sim junto de mim no Tabernáculo.

Agora, meu amorosíssimo Jesus, eu estava junto de Vós, diante do Tabernáculo. Isto é sim a Vossa casa, onde Vós nos espera. Eu Vos amo sim. Eu não posso imaginar-me que eu pudesse viver sem Vós.

Eu tenho sempre me sacrificado, como sempre, com minhas preocupações. Talvez eu exija demasiado de mim mesma a tal ponto de tudo ter que passar de uma só vez. Todos os estados de medo devem passar de uma só vez.  Porém, eles não são assim. Devo eu agora estar totalmente decepcionada? Somente eu não posso Vos encontrar? Vós dizeis: que me procura, este também me encontra. Eu Vos procuro e não Vos encontro. Onde estais vós, Meu amorosíssimo Jesus? Quereis vir em meu coração? Eu espero ansiosamente por Vossa ajuda. Quem pode ajudar-me de fato? Somente vós, Meu amorosíssimo Jesus, está na posição de me auxiliar. Eu quero pertencer a Vós. Ninguém deve tomar posse de meu coração, senão Vós somente. Eu quero ser a Vossa vontade, em vida e também na morte.

Meu amorosíssimo Jesus, ajudai-me a sair desta depressão. Eu quero descobrir um caminho de saída e estar junto de vós. Quão amorosamente é a Vossa face. Quão amoroso são Vossos traços. Eu imagino isto tudo, pois eu quero estar junto de Vós e meu anseio por Vós cresce dia após dia.

Com quão gosto eu receberia novamente Vossas mensagens… e as pessoas esperam por isso. Vós não vedes isto, meu Salvador? E nossa amorosíssima Mãe Celestial ama Seus filhos Marianos e ela quer conduzir-los todos à Vós. Ela os trazem para diante de Vosso Trono e apresenta as suas preocupações. Assim, vós podeis definitivimante não resistir.

Quantas preocupações têm hoje as pessoas e quão depreciadas elas são vistas hoje quando elas Vos amam e quando falam da verdadeira fé católica. Elas querem derramar seus corações, porém ninguém as ouve. Não, elas são desprezadas e querem somente que todas as pessoas encontrem a Vós e possam viver em paz uma com as outras. Isto é sim o desejo mais ardente de cada pessoa – viver em paz.

Quão bom é quando as pessoas anunciam o Vosso amor. Elas ficam contente, quando há pessoas que acreditam e pessoas, com as quais elas podem partilhar a fé.

Eu gostaria de transmitir também este amor às pessoas, porque elas se sentem deixadas sozinhas com suas preocupações. Transmitir o verdadeiro amor é um grande bem pelo qual as pessoas esperam com a total ânsia.

Com muito prazer eu ajudaria a todas as pessoas nesta confusão de hoje. Eles não sabem nem uma coisa e nem outra e Vos procura nas outras religiões. Naturalmente, elas não Vos encontram aí. Porém, elas estão tão amendrontadas que, frequentemente, não sabem a quem podem dirigir-se. Vosso amor não será transmitido a elas, lamentavelmente, e isto seria efetivamente a ajuda delas. Por favor, amoroso Jesus, esteja junto das pessoas que Vos procuram. Vós fazeis falta à elas em toda a situação. Falta-lhes o amor, o qual somente Vós, Meu amorosíssimo, pode dar-lhes. Eu Vos amo e não gostaria de afastar-me de Vós, pois eu sei que vós não Me esquecestes e o vosso amor jamais cessa.

Jesus, quando eu estou Convosco, então tudo deve sim ser mais fácil. Vós operais tudo, mesmo quando as pessoas pensam que elas mesmas fazem tudo. Vós operais tudo nelas. Não somos nós mesmos que somos os feitores, sois Vós porém o Senhor da vida e da morte. Quando as pessoas poderiam a ficar a saber, que somente o verdadeiro amor está para se encontrar em Vós? Amor sem fim. Isto é o Vosso querer.

Tudo, todo o universo é Vosso. Tudo está ordenado maravilhosamente e nada entrou em desordem. As pessoas abusaram do Vosso maravilhoso mundo e lhe trouxeram confusão. A natureza e também os animais, tudo estava em maravilhosa ordem em Vossa criação. Se as pessoas ouvissem mais as palavras da bíblia, então elas poderiam aliviar muito em suas vidas. Sempre quando elas não observam estas palavras elas mesmas fazem sua vida difícil, sem que elas percebam isto. Os Mandamentos são um alívio para cada vida. Sempre quando as pessoas violam os Mandamentos elas pecam mais ou menos.

Contudo, lamentavelmente as pessoas acreditam que a vida é mais suportável e mais fácil quando se pode desfrutar a vida no mundo. Pelo contrário, é a queda. Sempre quando se desfruta a vida totalmente é isto precisamente mais fácil no momento. Somente depois, isto tudo será mais difícil. As pessoas não querem tomar isto como verdadeiro.

Por isso, o sacramento da penitência é um sacramento importante para estar novamente na normalidade e se decidir no futuro não mais pecar. Antes de tudo, deve vir o reconhecimento.

Nosso amorosíssimo Jesus sabia que nós, como pessoas fracas, necessitamos deste Sacramento para lavarmos interiormente desta culpa. Somente na Graça Santificante é que estamos puros e tomamos a resolução de observar no futuro o amor de Cristo e a Ele não mais ofender.

Contudo, o fato de sermos pessoas fracas, vai sempre acontecer de nós temos a necessidade da confissão. Pode-se dizer também que Jesus Cristo gostaria de Se unir de novo às  pessoas após cada confissão. Ele vê que as pessoas são somente felizes quando elas têm a intenção de não mais querer pecar. Com o pecado nós somos infelizes e frequentemente não percebemos isto. Contudo, o amor de Cristo faz cada pessoa novamente pura após a confissão. Ela se sente novamente unida ao amor de Deus.